Parques de Sintra, ICNF e Empresa de Ambiente de Cascais assinam protocolo de gestão da Quinta da Peninha

0

A Parques de Sintra, o ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas) e a EMAC (Empresa Municipal de Ambiente e Cascais) assinam, no passado dia 12 de Junho, um protocolo para gestão da Quinta da Peninha. A cerimónia decorreu na Quinta de Peninha e contou com a presença da secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos.

Fotografia: PSML / Luis Duarte

A Quinta da Peninha está situada num dos cumes mais elevados da Serra de Sintra, sobre o Cabo da Roca, na zona tampão da Paisagem Cultural de Sintra, e é composta por uma parte urbana – o Santuário da Peninha, classificado como imóvel de interesse público, que integra a ermida de São Saturnino, a Capela de Nossa Senhora da Penha e um palacete romântico – e uma parte rústica, que se estende para o concelho de Cascais.

No âmbito deste protocolo, a Parques de Sintra procederá à reabilitação e à gestão do conjunto edificado do Santuário da Peninha, a fim de assegurar boas condições para a fruição deste património pelo público. Já a EMAC ficará responsável pela gestão da parte rústica da Quinta da Peninha, para realização de atividades relacionadas com a natureza.

O protocolo prevê a elaboração de um Plano de Gestão, que estabelecerá objetivos em matéria de valorização do património, conservação da natureza, educação e sensibilização, animação ambiental e cultural, bem como nos domínios da segurança e manutenção do espaço e da ligação a outras áreas de interesse natural e cultural (por exemplo, o Convento dos Capuchos, o Cabo da Roca, os sítios arqueológicos do Monge e da Anta de Adrenunes e as rotas de caminhada do Parque Natural de Sintra-Cascais).

A execução do plano de gestão será acompanhada por uma Comissão designada por representantes da Parques de Sintra, da EMAC e do ICNF.

O presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra, Manuel Baptista, lembra que a Parques de Sintra recebeu recentemente para gestão o Farol do Cabo da Roca e, “através deste protocolo, abraça também o novo desafio de atender às necessidades de conservação e reabilitação do Santuário da Peninha”.

Neste monumento tão importante para a memória local, a Parques de Sintra aplicará agora os critérios que têm norteado a gestão do restante património ao seu cuidado, para este possa ser finalmente devolvido à fruição do público, integrado num circuito de visitação que venha dinamizar o polo mais ocidental da serra e que inclua o Cabo da Roca e o Convento dos Capuchos”, conclui Manuel Baptista.

Partilhe

Acerca do Autor

Deixe Resposta

*