CTT celebram centenário do Peter Café Sport com emissão filatélica

0

Os CTT associam-se às comemorações do Centenário do Peter Café Sport, na cidade da Horta, ilha do Faial, nos Açores, com uma emissão filatélica composta por quatro selos e um bloco filatélico, que vai ser lançada dia 18 de junho. Uma forma de homenagear um dos ex-libris dos Açores, mundialmente conhecido por ser paragem obrigatória dos velejadores que cruzam o Atlântico, e que em 2004 foi galardoado com o “Correio de Ouro” pelos CTT pelo serviço postal internacional prestado, durante décadas, aos marinheiros que escalaram a Horta.
A história do Peter Café Sport começa em 1918, quando Henrique de Azevedo fundou o Café Sport, junto ao porto da Horta. A criação da loja com bar era uma evolução nos negócios da família, que desde 1901 já vendia produtos locais aos visitantes. Mas o nome pelo qual o negócio ficou conhecido só surgiria em 1943.
Peter foi a alcunha com que foi batizado José Azevedo, filho de Henrique, pelo comandante do HMS Lusitania II da Royal Navy. O barco estava ancorado na Horta desde 1939, depois de ter sido atingido por uma bomba de profundidade. E aos olhos do oficial, as parecenças entre o seu filho e José Azevedo eram muitas – e para esquecer as saudades, passou a chamá-lo de Peter. O nome pegou e ficou para a história.
O espaço foi ganhando reputação ao longo das décadas e não só apenas junto dos marinheiros ingleses e holandeses. Quem cruzava o Atlântico Norte não deixava de parar na Horta – e no Peter. “Se velejares até à Horta e não visitares o ‘Peter Café Sport’, não viste a Horta na realidade”, tornou-se uma frase comum entre os velejadores. E, claro, a visita implicava beber (pelo menos) um gin tónico, que se tornou a marca da casa.
A cerimónia de lançamento da emissão filatélica do Centenário do Peter Café Sport irá realizar-se hoje, dia 18 de junho, pelas 17h00 no Café Peter Café Sport, na Cidade da Horta, Ilha do Faial, e contará com a presença de Pedro Cardoso Neves em representação dos CTT.
Esta emissão filatélica é composta por quatro selos e um bloco filatélico. Dois dos selos têm um valor facial de 0,53€ (115 mil exemplares), um de 0,86€ (135 mil exemplares) e outro de 0,91€ (100 mil exemplares). O bloco tem uma tiragem de 40 mil exemplares e um preço de 1,50€. A coleção de selos tem o formato 40×30,6mm, o bloco 125x95mm e o design esteve a cargo do atelier Design&etc e de Hélder Soares.
As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Munícipio no Porto, Zarco no Funchal e Antero de Quental em Ponta Delgada.

Partilhe

Acerca do Autor

Deixe Resposta

*