Este Elemento é fogo que arde e se vê

0

O novo projeto do chef Ricardo Dias Ferreira abriu no Porto, e é o primeiro restaurante de fire dining do país

O restaurante Elemento é o concretizar de um sonho de longa data do chef Ricardo Dias Ferreira, que após sete anos em diversos desafios fora de Portugal, regressa para iniciar um projeto em nome próprio, o primeiro restaurante do país com um conceito totalmente baseado no fogo, que enaltece as origens da cozinha e deste primitivo método de confecção.
Natural de Lisboa, o chef escolheu o Porto pelo seu atual desenvolvimento e potencial, e pelo encanto da cidade. O espaço é um edifício do século XIX restaurado, e que fala por si.

E é neste lugar histórico, e com a vontade de recuperar as raízes da relação do ser humano com a comida, que nasce este Elemento, “onde o fogo é a base das criações gastronómicas, e o seu o elemento único. Lenha, caruma, palha, pinhas e brasas são as várias formas que permitem que todos os pratos disponíveis, quer na carta, quer no menu de degustação que muda semanalmente – ou ao ritmo que a natureza e a disponibilidade dos produtos assim o exigem -, sejam elaborados sem recurso a tecnologias modernas, gás ou mesmo eletricidade. E tudo preparado ao momento”, como afirma o chef Ricardo Dias Ferreira.
Tanto no fogão a lenha do século XIX, como no grelhador especial desenhado para o restaurante, ou na zona de brasas que funciona como fumador, todos os ingredientes são tratados com o máximo do respeito, conservando as suas propriedades originais, conjugadas com os diferentes tipos de madeira utilizados – o eucalipto para acender e ‘temperar’ o forno, e o sobreiro, uma madeira com maior densidade, que permite obter brasas mais intensas e consistentes -, que lhes conferem sabores diferentes e únicos.
E se se foram recuperar origens no que respeita à cozinha e aos métodos de preparação dos alimentos, com a matéria-prima o chef tem também uma grande preocupação e faz uma seleção rigorosa, sempre assente na qualidade e frescura do que depois trabalha diariamente na sua cozinha.
Pequenos produtores nacionais e regionais estão aqui em destaque, desde os ingredientes que utiliza nas suas propostas gastronómicas, como na escolha dos vinhos que compõem a carta do restaurante, que se debruça essencialmente pelos pequenos produtores do norte do país, pela sua proximidade.
Nesta nova aposta do chef Ricardo Dias Ferreira, a frescura dos produtos e a sua sazonalidade são a inspiração para que todas as semanas este novo espaço de Fire Dining da baixa do Porto, explore, através do fogo, todo o potencial dos ingredientes mais frescos que, ao contrário do que se poderia pensar, não se concentram apenas na carne, mas também em peixe e marisco, e vegetais, este últimos cada vez com mais importância e presença na hora da escolha da refeição.
Ao jantar, de terça a sábado, pode optar-se pela carta ou pelo menu de degustação, que todas as semanas promete surpreender, e de quinta a sábado, ao almoço, o Elemento propõe um menu executivo, com entrada, prato, sobremesa e um copo de vinho.

Partilhe

Acerca do Autor

Deixe Resposta

*