Ruínas Romanas de Tróia inseridas em projeto vencedor da União Europeia

0

As Ruínas Romanas de Tróia estão inseridas no projeto STORM (Safeguarding Cultural Heritage through Technical and Organisational Resources Management), um dos dois projetos vencedores do Programa Disaster Resilience & Climate Change(*) do Horizonte 2020 da União Europeia. O projeto que as Ruínas Romanas de Tróia integram foi selecionado entre 42 candidaturas e conta com um financiamento total de 7,2 M de euros, trazendo 1 407 500 € para Portugal.

Ruínas Romanas de Tróia

O património cultural europeu encontra-se extremamente exposto às alterações climáticas e ao risco de catástrofes naturais que comprometem a sua integridade e por consequência, o seu valor patrimonial. O projeto STORM tem como objetivo desenvolver modelos preditivos e ferramentas de diagnóstico não intrusivas para prevenir os efeitos das alterações climáticas e das catástrofes naturais no património histórico e arqueológico, numa lógica de colaboração e combinando metodologias ecológicas inovadoras e sustentáveis.

João Madeira - Diretor Geral do TROIA RESORT

Para João Madeira, Diretor Geral do TROIA RESORT, “este projeto vem dar um grande contributo à conservação das Ruínas Romanas de Tróia, que são uma importante referência histórica da arqueologia portuguesa. A salvaguarda e preservação do património é muito importante para a identidade de Tróia e de Portugal”. E acrescenta, “para o TROIA RESORT, este é um tema de elevada importância, pois queremos continuar a promover aquele que é reconhecido como o maior centro de produção de salgas de peixe do Império Romano, como um dos principais pontos de interesse turístico da região”.

O projeto STORM pretende criar uma plataforma de comunicação e inovação tecnológica que atenue o risco ambiental e humano que ameaça o património cultural. Para tal, foram escolhidos cinco sítios piloto: as Ruínas Romanas de Tróia, as Termas de Diocleciano (Itália), o Centro Histórico de Rethymno (Creta), a aldeia de Mellor (Reino Unido), e as ruínas de Ephesus (Turquia). Estes cinco sítios são exemplificativos da riqueza do património cultural europeu, e as características de cada um ilustram os diferentes fatores de risco estudados no projeto.

O projeto STORM tem a duração de 36 meses, tendo-se iniciado a 1 de Junho de 2016. Mais informações sobre este projeto e respetivas iniciativas em http://www.storm-project.eu.

Partilhe

Acerca do Autor

Deixe Resposta

*