Descobrir Mondim de Basto

0

A convite Turismo do Porto e Norte e com a colaboração da autarquia de Mondim de Basto fomos descobrir, na X Edição dos Fins de Semana Gastronómicos, uma região com história, património natural e uma gastronomia de excelência.

Numa zona de transição entre o Minho e Trás-os-Montes, Mondim de Basto é uma região com personalidade, rica em tradições, com um património natural e edificado relevante e uma gastronomia única.
Entre pataniscas de bacalhau e broa, a carne maronesa com arroz de forno, os milhos ricos, os enchidos e os Vinhos Verdes de Mondim.

Presidente Humberto da Costa Cerqueira

Uma das características das gentes do norte é o saber receber. No edifício da câmara, o presidente Humberto da Costa Cerqueira deu-nos as boas vindas e falou um pouco do programa de visitação.
O primeiro dia e, na parte da manhã, foi dedicado à visita a Nossa Senhora da Graça e ao seu santuário, ao Castroeiro seguido de visita ao Centro de BTT. A tarde foi passada no Parque Natural do Alvão com observação do gado maronês em liberdade e visita às quedas água do Rio Cabrão, Fisgas de Ermelo e à povoação Barreiro. No final da tarde fomos recebidos, na moderna unidade hoteleira Água, em Mondim, para uma prova gastronómica com os principais produtores da região nas áreas dos enchidos, mel, doçaria tradicional e vinhos.
O segundo dia foi passado a conhecer um pouco do património edificado e a história de Mondim de Basto. Um pequeno roteiro, ao longo das ruelas do centro histórico, permitio-nos conhecer o valioso património religioso e aprofundar a ligação das gentes de Mondim ao Brasil.
Uma das grandes mais valias desta nossa incursão à região de Mondim de Basto foi o acompanhamento que tivemos da técnica do Turismo Luisa Lemos que, de uma forma serena e eficiente, conseguiu transmitir todo o seu conhecimento e realçar pormenores interessantes sobre os locais que visitámos.

PATRIMÓNIO EDIFICADO
Ao longo dos dois dias que passámos em Mondim de Basto tivemos a oportunidade de visitar algum do seu património edificado mais relevante desde da Pré-História até ao século XVIII. A diversidade de património reforça a posição de Mondim de Basto como um destino turístico de Cultura.
O que visitámos: Santuário da Senhora da Graça, Capela de Santa Quitéria, Capela do Senhor e Castroeiro (com o acompanhamento do vereador Paulo Mota da Silva).

Santuário da Senhora da Graça
“No topo do Monte Farinha eleva-se o Santuário da Senhora da Graça, que é, provavelmente, o terceiro templo de culto a ser construído naquele local. Existem documentos históricos que referem que as obras de reedificação foram autorizadas em 1747 e que já estariam concluídas em 1758, embora exista no seu interior uma pedra lavrada que refere a data de 1775.
O monumento é todo de granito da região, de planta composta por torre sineira quadrangular, nave única octogonal e capela-mor e sacristia retangulares, em eixo.
O grupo arquitetónico do Santuário é formado pelo Santuário, sacristia e torre sineira. Junto ao Santuário existe uma casa de artigos religiosos. Nesse mesmo espaço funcionou durante muitos anos uma casa de apoio, com quartos e cozinha onde os romeiros pernoitavam e faziam as suas refeições.” Fonte: C.M. Mondim de Basto

Capela de Santa Quitéria
A Capela de Santa Quitéria que integra o conjunto arquitetónico da Praça do Município é um espaço de culto e de visitação que se encontra valorizado pela autarquia que recentemente procedeu a obras de restauro e valorização do espaço envolvente.
Construída no séc. XVIII, no espaço do atual Largo 9 de Abril, foi arrematada pelo Comendador Alfredo Álvares de Carvalho, por volta de 1917, devido às obras de alargamento da então designada Praça do Município e trasladada, para junto da sua casa do Eirô, atual Câmara Municipal. A sua implantação ficou, contudo, condicionada ao regime de culto semi-público, permitindo-se o acesso à população pela porta lateral.
A Capela de Santa Quitéria encontra-se diariamente aberta à população. Fonte: C.M. Mondim de Basto

Capela do Senhor
Imóvel de Interesse Público, a Capela do Senhor, foi construída no último quartel do séc. XVI, conservando a volumetria, indícios do primitivo portal e restos de pintura, a fresco, na parede testeira da capela-mor, com a representação de S. Francisco e S. Cristóvão e a data de 1588. Remodelada nos sécs. XVIII e XIX, foi-lhe acrescentada a sacristia e alterada a fachada principal com abertura de novo portal de verga reta e apeado o alpendre sustentado por colunas. Fonte: C.M. Mondim de Basto

Crastoeiro
“O Monte Farinha é uma autêntica revelação de dados históricos e arqueológicos que nos remetem para a sua importância estratégica e religiosa desde os tempos mais recuados.
Embora o primeiro documento escrito que a ele se refira, com o nome atual, estar datado de 1115, sabemos que a ocupação humana nas suas vertentes remonta a milhares de anos antes de Cristo.
Vários castros e sítios fortificados estão aqui referenciados, tendo o Castro do Castroeiro sido objeto de estudo e de escavações ao longo dos últimos anos, escavações dirigidas pelo arqueólogo Dr. António Dinis e que nos vêm surpreendendo com importantes descobertas relacionadas com a Idade do Ferro.
A estação de Campelo é um precioso santuário de gravuras e insculturas rupestres que se tem afirmado como importante referência da denominada arte atlântica peninsular. pedra_alta
A “Pedra Alta”, classificada como menhir por muitos especialistas, pressupõe cultos antiquíssimos relacionados com os celtas. O Investigador Ilídio de Araújo defende que os vestígios arqueológicos dos Palhaços correspondem à localização da famosa cidade de “Canínia”, ou Cinínia” que ganhou notoriedade por ter feito frente aos poderosos exércitos do Cônsul Romano Décio Juno Bruto, feito esse relatado por Valério Máximo no seu “Compendio de Ditos e Feitos Memoráveis”. O mesmo autor relaciona os “pharos” ou “pharusos”, povos das tribos semitas e fenícias, adoradores da rainha “Phary” ou “Pharina”, dos egípcios, como os habitantes que viriam a baptizar este ancestral monte de culto.
Outros especialistas defendem que aqui se localizaria o petouto de “Volóbriga”, da tribo celta dos Nemetanos.
Na identificação das paróquias suévicas há investigadores que relacionam a igreja de Palatiaca ou Palantusico com a situação geográfica do Monte Farinha.
A Romaria de São Tiago já referenciada por volta de 1500 estará, provavelmente, relacionada com os caminhos dos peregrinos que demandavam Compostela”. Fonte: C.M. Mondim de Basto

O POTENCIAL DA NATUREZA
O Parque Natural do Alvão é o grande cartão de visita da região e um território que merece uma visita mais pormenorizada. Nesta nossa visita apenas ficámos pela rama…

Fisgas de Ermelo

Parque Natural do Alvão
O Parque Natural do Alvão foi criado pelo Decreto-Lei n.º 237/83, de 8 de junho e é um espaço emblemático da região. No preâmbulo desse diploma legal pode ler-se que o sítio conhecido como Fisgas de Ermelo, situado na serra do Alvão, é sobejamente conhecido na região pelos seus valores naturais únicos ou raros.
As Fisgas de Ermelo são uma das maiores quedas de água da Europa, com um desnível de cerca de 400 metros, assentes em rochas quartzíticas com aproximadamente 480 milhões de anos. Foi a fracturação destas rochas duras que permitiu que o Rio Olo nelas se tenha “enfisgado”, dando origem ao nome popular pelo qual é conhecida a mais bela cascata do território continental português.

Aldeia de Barreiro

Ferreirinha comum_Prunella modularis

É um local que possui um elevado valor científico, didático e patrimonial, tendo associada uma notável vocação turística, na vertente Turismo de Natureza. A presença de marcas fósseis nestas rochas, deixadas por organismos marinhos já extintos, podem também ser vistas como uma espécie de “ilustração” de tempos distantes, em que a vida só existia no mar, por contraponto à biodiversidade excecional conhecida atualmente nesta área protegida.
A beleza singular e selvagem das Fisgas de Ermelo atrai dezenas de milhares de visitantes todos os anos, que daqui saem com todos os sentidos despertos e com o desejo e a promessa de voltarem muitas outras vezes. Quer a montante quer a jusante das quedas de água, é possível encontrar lagoas naturais, de águas puras e cristalinas, denominadas “piocas”, que convidam a banhos refrescantes.
Em 2016 foi inaugurado o percurso pedestre PR3 Fisgas de Ermelo que veio proporcionar uma visão mais próxima e pormenorizada dos principais valores naturais do Parque Natural do Alvão. Para além de oferecer perspectivas invulgares das quedas de água e encontros surpresa com a riqueza da fauna e da flora, possibilita também, a quem o desejar, a travessia de aldeias de montanha na descoberta do “modus vivendi” das populações locais. Fonte: C.M. Mondim de Basto

Carne Maronesa

Milhos Ricos

Vinhos Verdes

Doçaria Tradicional

GASTRONOMIA
Dos montes vem a rusticidade e a autenticidade dos produtos naturais: carne maronesa e cabrito, mas também a doçura, a riqueza e o valor nutricional do Mel de urze.
Foi através dos restaurantes Adega Regional 7 Condes e Esplanada Casa do Lago que tivemos a oportunidade de experimentar a excelente gastronomia da região através da confeção de carne bovina maronesa certificada (Adega Regional 7 Condes ) e dos milhos ricos ( Esplanada Casa do Lago). Duas experiências distintas acompanhadas pelos afamados vinhos verdes da região.
No contacto que tivemos com produtores locais de mel, enchidos, doces tradicionais e vinhos ficámos a conhecer um pouco melhor o apego que têm à sua região e à tradição, as dificuldades dos pequenos produtores de se afirmarem num mercado global. Foi interessante observar que é a satisfação pessoal que os move e não a ganância pelo lucro!

Centro de BTT

INFORMAÇÕES ÚTEIS
Santuário da Senhora da Graça
Horário de abertura do Santuário
Aberto diariamente.
No Verão desde as 8 horas até ao fim do dia
No Inverno desde as 9 horas até ao fim do dia
Eucaristias dominicais de Maio a Outubro às 16h

Tel. 255 381404 / www.senhoradagraca.pt
O ermitão supervisiona todo o Santuário. Se capela estiver fechada peça a chave na sua residência.

Percursos a Pé na região
PR2 – Percurso Pedestre – Levada de Piscaredo
PR3 – Fisgas de Ermelo
Parque Natural do Alvão
Percurso Pedestre da Ponte Medieval do Cabril

Rede de percursos para BTT
Centro de BTT – 4 Níveis – 155Km Trilhos – 29,35Km sinalizados – Estação de serviço para bicicletas
Descubra mais em: http://www.centrosdebtt.pt/index.php?r=centrobtt/view&id=9

Restaurante Esplanada Casa do Lago
Rua do Barrio – nº 26 4880-164 Mondim de Basto
tel. 255381065 / e-mail: antoniojrseca@gmail.com

Adega Regional 7 Condes
Travessa do Escourido – nº 5 4880 – 256 Mondim de Basto
tel. 255382342 / e-mail: adega7.condes@gmail.com

Partilhe

Acerca do Autor

Deixe Resposta

*