Uma Viagem aos Passadiços da Ria de Aveiro

0

Percurso de ligação: início no Mata Frades, em Coimbra e passagem por Ançã, Cantanhede, Mira, Lagoa e Gafanha do Areão.

Texto e fotografia: António José Soares

Ançã – Piscinas naturais

A partir do Largo da Portagem, em Coimbra, iniciei o percurso na direcção da Mata Nacional do Choupal, já o relógio marcava uns dez minutos para lá do meio-dia. Rolei calmamente pelo caminho marginal ao rio, abrigado na sombra do frondoso arvoredo da mata, que atenuou nos primeiros quilómetros o intenso calor que se fazia sentir naquela quinta-feira, dia 16 de Agosto.

Ançã – Piscinas naturais

Assim continuei pela mota adjacente ao leito do rio e pela estrada do campo, até o atravessar e prosseguir na direcção de São Silvestre, Cioga do Campo, até chegar à vila de Ançã, a qual atravessei procurando seguir próximo da ribeira e do seu conjunto de moinhos e represas aproveitados para a formação de um agradável e harmonioso conjunto de piscinas, que vale a pena visitar, assim como o seu conjunto de património histórico e arquitectónico, algum com raízes medievais.

Lagoa – Mira

Após alguns instantes de paragem para hidratar e refrescar um pouco retomei a viagem, agora iria apanhar o troço do percurso de ligação a Mira mais duro, face ao calor que se fazia sentir, e à convivência com os automobilistas. No entanto acabei por rolar a uma velocidade média elevada para uma bicicleta BTT, imprimindo um ritmo forte, sempre que as condições da via permitiam circular por estradão de terra paralelo fui optando por fazê-lo, contudo acabei por desistir, uma vez que tal opção acabava por fazer diminuir bastante a média, no entanto, como ainda me encontrava com bastante energia, cheguei em bom ritmo à cidade de Cantanhede e rapidamente cheguei a Mira, onde parei para um pequeno reabastecimento alimentar.

Ciclovia Mira – Vagos

Para além de visitar a novidade dos passadiços na ria de Aveiro, pretendia experimentar a anunciada ciclovia enterre Mira e Vagos. Começando por esta última, a surpresa não foi muito agradável, um vez que o traçado da ciclovia é mais interior, quer seguindo paralelo à EM 591, ora seguindo pela estrada florestal, aqui menos mal, ao invés de seguir, sempre que possível, paralelo ao canal da ria, que na minha opinião o torna mais interessante.

Gafanha do Areão – Terrenos agrícolas e cordão dunar

Assim, na Gafanha do Areão, abandonei a EM 591 para seguir com o Canal de Mira à minha direita e o cordão dunar e terrenos agrícolas à minha esquerda, até chegar à Vagueira. Nada como escolher uma bela ciclovia à medida.

Percurso da Ria 1– Vagueira, Costa Nova, Aveiro

Vagueira, Início da pista ciclo pedonal

O troço Vagueira – Costa Nova é a continuação do percurso anterior, que acompanha o Canal de Mira, da Ria de Aveiro, maioritariamente sobre passadiços de madeira, à esquerda ladeado pela EM-592 e cordão dunar e à direita pela fantástica paisagem da ria de Aveiro. São aproximadamente cinco quilómetros de passeio retemperador para qualquer passeante ou ciclista.

Ria de Aveiro – Costa Nova

Já a aproximação à cidade de Aveiro é um pouco mais complicada para ciclistas menos experimentados, mas não deixa de se fazer. No entanto, principalmente a circulação pela Gafanha da Nazaré, logo após a passagem da ponte, através da criação de um percurso com sinalética mais visível a forasteiros era bem-vinda e, por certo, mereceria o aplauso unânime da comunidade de cicloturistas e amantes das bicicletas.

Ver e Viver a Ria

Ver e viver a ria, bem como a cidade e a região de Aveiro a pedalar, é uma emoção diferente que vale bem experimentar. Rasgar a ria e desfrutar da sua magnífica paisagem, sentindo o fresco da brisa marítima a embater no rosto no momento de atravessar da ponte da Costa e da Barra, é uma sensação incrível que valeu e experimentar e abriu o apetite que forçou a uma paragem na Av. Lourenço Peixinho, onde não perdi a oportunidade me deliciar com um gostoso croissant com fiambre da Pastelaria Ramos e um aromático e saboroso café.

Percurso da Ria 2 – Passadiços, do Cais de São Roque ao rio Vouga

Ria de Aveiro, Passadiços Ciclo Pedonais

Após ter gozado uns breves momentos de descanso e dado o devido exercício aos maxilares, mesmo sem ter cedido à tentação de uns tentadores doces de ovos, dirigi-me ao Rossio, com alguma dificuldade de circulação, atendendo à inúmera presença de turistas que ocupavam tudo quanto era passeio na zona mais central da cidade. Daqui redireccionei-me para o Cais de São Roque, dando assim início á última parte do percurso que me tinha proposto percorrer.

Ria de Aveiro, Passadiços Ciclo Pedonais

Não tendo sido uma surpresa o que encontrei, uma vez que já conhecia, apenas através de imagens, contudo a diferença entre conhecer a realidade e as imagens é bem diferente e as expectativas criadas foram correspondidas.

Percurso ciclo pedonal da Ria de Aveiro

Na verdade, ter a possibilidade de andar, correr ou pedalar pelos passadiços e caminhos, bordejando sempre a ria, tomando contacto com a sua fauna e flora, esperando ou não pela melhor hora em que o sol mistura as cores no céu, numa profusão dispersa e sempre imprevisível, é um motivo de satisfação enorme.

Percurso Ciclo pedonal da Ria de Aveiro

A totalidade to percurso entre o Cais de São Roque e o Rio Vouga é de, aproximadamente, nove quilómetros, embora o meu GPS tivesse assinalado os 9,68 km, com partida da Av. Lourenço Peixinho.

Ria de Aveiro, Passadiços ciclo pedonais

É possível continuar o percurso para Norte, desde que se consiga passar atravessar o rio Vouga. No local existe sinalética que não permite a sua travessia, contudo, com algum cuidado e desde que não esteja vedada a travessia, ainda que rudimentar, prolongar o percurso na direcção de Salreu ou Estarreja é sempre uma boa escolha.

Percurso Ciclo pedonal dos Passadiços da Ria, início no Cais de São Roque e termo no rio Vouga.

Para os que gostem de somar mais uns quilómetros tem sempre a possibilidade de prosseguir para a Murtosa e dar a volta pela Torreira e São Jacinto, passando a ria de barco até à Barra, completando assim um percurso circular.

Ria de Aveiro, Passadiços ciclo pedonais

Mas, o facto é que este extenso conjunto de passadiços merece sem dúvida um forte aplauso e deve ser motivo de inveja para muitos responsáveis por toda a região e país. Vale a pena visitar para usufruir.

Início / término do percurso Ciclo pedonal da Ria de Aveiro.

Track gps percurso de ligação com Início em Coimbra e passagem por Mira:
https://www.gpsies.com/map.do?fileId=tfviibkknlvvuenk
Track gps Passadiços:
https://www.gpsies.com/map.do;jsessionid=D9442D1E9E54BAC40459C03DAA1E379B.fe3?fileId=ykclxgikybgnahtp

Partilhe

Acerca do Autor

Deixe Resposta

*