Caminhada: Ericeira – S.Lourenço – Ericeira

0

Uma caminhada de contrastes

Ao longo de 17 quilómetros caminhámos por paisagens diversificadas, um intercâmbio entre as regiões saloias e a costa fustigada pelo Atlântico. Um percurso circular com início e término na vila da Ericeira.

Nesta edição voltamos a explorar os contrastes entre as zonas saloias e costeira no concelho de Mafra. O percurso é circular e não levanta dificuldades de maior, apenas a sua extensão e a passagem junto à Praia de São Lourenço poderão criar dificuldades. A região interior é a que tem maiores declives mas não são muito acentuados o que tornam a progressão muito simples e que permite que nos concentremos na paisagem.

Tudo começa no centro da Ericeira mas, rapidamente, dirigimo-nos para NE rumo à pacata aldeia Fonte Boa dos Nabos que marca a entrada na terra batida. Entre hortas e terrenos já sem atividade agrícola caminhamos calmamente até Santo Isidoro, outra pequena aldeia com uma arquitetura incaracterística mas onde podemos ver  uma Igreja matriz com elementos manuelinos, é um extraordinário repositório de arte decorativa, sendo detentora de inúmeras preciosidades artísticas, tais como um Calvário pintado sobre madeira, diversas imagens estofadas dos séculos XVI a XVIII e retábulos constituídos por azulejos setecentistas integrados num forro cerâmico, único nos templos do Concelho de Mafra. O nosso trajeto não chega a entrar no coração da povoação mas, se achar interessante, pode fazer um pequeno desvio.

Caminhamos por paisagens mais abertas rumo às três eólicas que dominam o nosso horizonte mas, antes de chegarmos ao caminho das eólicas podemos ver as ruínas do Palácio do Paço de Ilhas num elevado estado de degradação!

Passadas as eólicas vamos encontrar a Casa do Futuro pouco antes de começarmos a caminhar numa zona muito densa de vegetação e com algum declive que nos levará a um vale verdejante,  já muito perto da praia de São Lourenço. Este vale é de grande beleza natural e marca a transição da caminhada para a zona costeira. A aproximação à praia faz-se junto a uma ribeira onde se pode observar alguma fauna.

Na praia de São Lourenço pode surgir um problema de progressão no nosso trajeto. Se a maré estiver baixa podemos subir ao Forte de Santa Susana por um trilho feito nas rochas e já parcialmente destruído. É uma passagem que tem de ser feita com alguma calma e cuidado para evitar quedas. Se a maré não nos ajudar temos que voltar à estrada (EN 247) para depois retomar o trajeto previamente definido.

O regresso à Ericeira faz-se sempre junto à costa com o Atlântico como cenário passando pelas praias dos Coxos e Ribeira de Ilhas, os grandes palcos do Surf internacional. Já na Ericeira, o seu porto de pesca, merece uma pausa para observar a atividade piscatória. Sugiro que apreciem a vista que se tem da vila quando estamos na extremidade do pontão.

Locais de interesse

Ao nível das edificações neste trajeto encontra diferentes pontos de interesse nomeadamente as ruínas do Palácio do Paço de Ilhas, outrora propriedade dos Condes da Ericeira e que em 1968 ainda exibia portal e janela manuelinas. Hoje em dia é difícil de imaginar o que foi no passado porque está num estado deplorável.

Forte Santa Susana

O forte de Santa Susana, a sul da praia de São Lourenço, foi construído no século XVII por ordem de D. João IV, para defesa contra piratas que atacavam a costa; juntamente com o Forte Picoto fez parte das Linhas de Torres (conjunto de fortificações que visavam a defesa de Lisboa durante as invasões francesas); serviu também de aquartelamento até 1948, quando passou para a Guarda Fiscal. Ao seu redor observam-se parapeitos e as canhoneiras abertas já no século XIX.

A capela tem sobre a porta lateral a data de 1736, tendo sido reconstruída em 1959. No final de 2005 houve ainda a reconstrução do telhado e arranjos exteriores. Nesta, destaca-se a imagem de São João Baptista em madeira policromada.

A Ermida de S. Sebastião remonta aos séculos XV/ XVI e situa-se no extremo Norte da vila da Ericeira, sobre as arribas, isolada do tecido urbano primitivo, possuindo características únicas na zona.

É um edifício de aparência simples, de planta hexagonal e de cúpula terminada em gomos, que tem adoçado um outro corpo formado pelas sacristias e altar, esse já do sec. XVII.O exterior totalmente branco contrasta com o interior forrado quase completamente a azulejos policromados (dominando o azul e amarelo), do sec. XVI.

Ao nível das belezas naturais temos a fantástica costa e as suas praias de referência como são os casos de São Lourenço, Coxos e Ribeira de Ilhas. A paisagem agrícola do interior também possui os seus encantos mas, aqui, o abandono progressivo da atividade agrícola é uma realidade incontornável.

Ericeira

A vila da Ericeira merece uma visita mais atenta que fica para uma outra caminhada. Só para aguçar o apetite http://www.passear.com/2010/01/vila-ericeira-mar-sempre-presente/

Informações úteis

Guarda Nacional Republicana

Ericeira – 261 866 700

Mafra – 261 815 124

Bombeiros

Ericeira – 261 863 334

Mafra – 261 812 100

Sobre a Ericeira: http://www.passear.com/2010/01/vila-ericeira-mar-sempre-presente/

Descarregar e ver o percurso: http://ridewithgps.com/routes/829716

Alojamento

EriceiraCamping*** Parque de Campismo

Estrada Nacional 247, km 49,4

2655-319 Ericeira

Tel.: 261 862 706/ 261 862 513

Fax: 261 866 798

E-mail: info@ericeiracamping.com

Web: www.ericeiracamping.com

Ecolodges Ericeira

Estrada do Rego

Eco-Club Raphaelis

2655 Ericeira

info@ecolodgesericeira.com

www.ecolodgesericeira.com

[mappress]
Partilhe

Acerca do Autor

Deixe Resposta

*