Descobrir em Sesimbra: História e tradição

0

A ligação ao Mar é muito forte em Sesimbra. A sua localização geográfica e a ligação à pesca moldaram as suas gentes, a povoação e o seu património edificado e cultural.

Depois de chegar a Sesimbra sugerimos um pequeno itinerário que o levará a conhecer um pouco melhor a região e o seu povo. Da visita a um museu à Arte Xávega passando pela rica gastronomia.

O mote “Sesimbra é peixe” aplica-se na perfeição.
O peixe é o forte da gastronomia e o espadarte foi, durante anos, a imagem de marca da região. Contudo existem outras espécies emblemáticas como o peixe-espada preto que aqui é capturado. As formas mais tradicionais de confeção são guisado com batatas e ervilhas, grelhado à posta ou frito em filetes.

Antes de começar o seu passeio de Descoberta consulte o site (bilingue) que a autarquia desenvolveu – Visit Sesimbra (visitsesimbra.pt). Graficamente bem conseguido e com informação relevante.

À conversa com o Presidente

Sesimbra tem uma história ligada ao mar!

No âmbito do nosso trabalho sobre Sesimbra conversámos com o Presidente da Câmara de Sesimbra, Francisco Manuel Firmino de Jesus, sobre a visão da autarquia em relação ao Turismo Náutico.

Passear – Qual a posição da autarquia em relação ao Turismo Náutico?
CMS – Sesimbra tem uma história ligada ao mar, um enquadramento geográfico privilegiado, com uma linha de costa virada a sul, de grande beleza, muito abrigada, e com excelentes condições para a náutica de recreio, que se inicia nas imponentes escarpas do Cabo Espichel e se prolonga até à Baía de Sesimbra, passando por pequenas enseadas e praias selvagens como a Baleeira e o Ribeiro de Cavalo, prosseguindo depois até à Serra do Risco, na cordilheira da Arrábida, o ponto mais alto da costa portuguesa e a mais alta escarpa calcária litoral da Europa.
O mar é o recurso turístico de excelência do concelho de Sesimbra e elemento central da sua estratégia de desenvolvimento, e o turismo náutico tem um papel muito relevante na qualificação e diversificação da oferta e na inversão da sazonalidade. Neste sentido, é uma vertente de turismo à qual estamos a dar a maior atenção.

Passear – Qual o impacto (social e económico) que o Turismo Náutico tem para a região?
CMS – O combate à sazonalidade, e a um turismo, que durante muitos anos, esteve muito assente no sol e praia, passa pela diversificação e qualificação da oferta. Tal como já referi, a náutica de recreio, assim como todas as atividades marítimo-turísticas, tem tido um papel fundamental durante a designada época baixa. O mergulho é a modalidade que está mais desenvolvida ao nível da oferta, com milhares de praticantes por ano, no entanto, a vela, a canoagem, o windsurf e kitesurf ou os passeios de barco têm também grande expressão. Naturalmente que esta tendência se reflete positivamente na económica local. Temos, contudo, a noção de que há atividades que têm um grande potencial de expansão ainda, e que a náutica de recreio é uma dessas atividades.

Passear – Sesimbra e o estuário do rio Sado é, no nosso entender, uma das regiões nacionais com maior potencial para o Turismo Náutico. Como está a ser promovida a região no mercado nacional e internacional?
CMS – A Câmara Municipal tem tido um papel relevante ao nível da promoção do território e das suas potencialidades, tanto na elaboração de materiais promocionais, que vão dos folhetos temáticos à participação em certames de promoção turística em Portugal e no estrangeiro, passando pela disponibilização e gestão do site visitsesimbra.pt, desde 2007, e que neste momento está a ser reformulado exatamente para melhorar a resposta a quem procura Sesimbra. Este ano vamos associar-nos a um conjunto de eventos que se realizam em Sesimbra, e que serão muito importantes para a divulgação oferta associada ao mar, e em particular, à náutica de recreio. Refiro-me ao Campeonato Europeu de Vela de Juniores, Classes 420/470, organizado pelo Clube Naval de Sesimbra, e que conta com a Câmara Municipal como parceiro, mas também a provas dos campeonatos nacionais de vela e de canoagem de mar, e ao campeonato nacional de fotografia subaquática, que vão realizar-se em Sesimbra, e que estamos a apoiar. São grandes eventos que vão atrair muitos praticantes destas modalidades e dar grande visibilidade ao nosso mar.
Nos últimos anos temos apoiado o veleiro Post Scriptum, fundeado em Sesimbra, e que participa regularmente em regatas por todo o país, com uma vela alusiva à campanha Sesimbra é Peixe. A Câmara Municipal dinamiza também um centro de atividades náuticas na Lagoa de Albufeira, onde as crianças têm o primeiro contacto com a canoagem e a vela.
Para além disso, temos a intenção, que está prestes a ser formalizada, de avançar para uma estação náutica em Sesimbra, no âmbito do Fórum Oceano. É uma iniciativa que engloba uma rede europeia de estações náuticas e integra um conjunto de mecanismos e estratégias para valorizar a oferta nesta vertente do turismo. Esta intenção, por tudo o que representa, demonstra o posicionamento que pretendemos ao nível do turismo náutico e da economia do mar.

Passear – Por último gostava de saber qual é o atual estado da relação de Sesimbra com as suas infra-estruturas (docas, marinas). Existem projetos a médio e curto prazo?
CMS – A Câmara Municipal tem-se empenhado em melhorar as condições para o desenvolvimento das atividades náuticas, tanto na criação de infraestruturas, quando isso está ao seu alcance, como é o caso da instalação de um cais para marítimo-turísticas, na praia do Ouro, por exemplo, como na sensibilização das entidades competentes, nomeadamente a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, para a importância de melhorar as condições das empresas e associações que desenvolvem atividades de turismo náutico, e de todos os que nos visitam.
Para além das potencialidades em termos de turismo náutico, Sesimbra é um dos mais importantes portos de pesca do país, e estas duas atividades têm que ser conciliadas da melhor forma, até porque a pesca hoje é, ela própria, um elemento fundamental na nossa identidade e na nossa imagem para o exterior.
O aumento dos lugares para embarcações de recreio, ou a melhoria dos acessos à água são necessidades que têm que ser conciliadas com a atividade piscatória, e é nesse modelo que temos trabalhado com as entidades competentes. Hoje, há uma convivência sã entre as duas atividades, o que não acontecia há alguns anos, o que nos leva a crer que estamos no bom caminho.
Nos próximos tempos, estão previstos vários melhoramentos no Porto de Sesimbra, alguns da responsabilidade da autarquia, ao nível da melhoria do acesso pedonal entre a Praia do Ouro e do Porto, da regularização de estacionamento e do melhoramento dos acessos viários. Outros são da responsabilidade da APSS, como o reforço da segurança ou a construção da quarta ponte de cais, reivindicações antigas do setor das pescas que vão melhorar as condições do Porto.
Um dos projetos estruturantes é, sem dúvida, a construção da variante ao Porto de Abrigo, uma responsabilidade do Poder Central que está há vários anos no papel, e que, apesar das várias alterações propostas ao projeto feitas pela Câmara Municipal, para reduzir os custos, se mantêm esquecida. Neste momento, o Porto de Pesca com mais movimento da zona sul, com cada vez mais movimento relacionado com as marítimo-turísticas, tem apenas uma via de acesso pavimentada, o que condiciona, à partida, o seu desenvolvimento. Quando o mar é uma opção estratégica para Portugal e, em particular, para a região em que nos inserimos, uma via desta importância num dos Portos mais movimentados do país tem que estar no topo das prioridades.

Temas e locais a visitar
Arte Xávega
Os meses de Verão, por serem usualmente períodos do ano em que a agitação marítima é menos frequente, são propícios ao uso de uma das mais tradicionais artes de pesca que se podem encontrar nas praias do concelho, a Arte Xávega.
Esta tradição milenar, (do árabe xabakâ, rede de pesca), foi utilizada em toda a costa portuguesa e antecipou-se a muitas outras que lhe sobrevieram. Na vila de Sesimbra é conhecida por “artes do Caneiro”, por ter sido tradicionalmente usada na zona da baía com esse nome, cujo fundo arenoso lhe é favorável e permite o arrasto sem que as redes fiquem presas no fundo. É, porém, na praia do Moinho de Baixo que a Xávega tem maior expressão, mantendo-se viva pela atividade de pessoas que vêm nesta arte de pesca uma fonte de sustento complementar.
A Xávega pode assumir duas modalidades: de arrastar para terra ou de arrastar para bordo.

Locais e horários:
De 1 de Maio a 31 de Outubro
Praia da Califórnia
Segundas, quintas e sábados, das 6 às 9 e das 19 às 21 horas
Praia do Ouro
Quintas, sextas e sábados, das 6 às 9 e das 19 às 21 horas

Informações:
Gabinete de Apoio às Pescas e Ruralidade da Câmara Municipal de Sesimbra
Rua da Cruz n.º 24 A, 2970-735 Sesimbra
Telefone: 21 228 87 14, Fax: 21 228 87 13 /E-mail: pescas.ruralidade@cm-sesimbra.pt

Museu Marítimo de Sesimbra
Equipamento reúne um valioso espólio ligado ao mar e à pesca.
A ligação de Sesimbra ao mar e à pesca, cujas evidências históricas nos transportam até há 5 mil anos, é apresentada ao público de uma forma organizada e sistematizada, onde as novas tecnologias convivem, lado a lado, com o saber dos homens do mar.
O Museu está dividido por temáticas que ocupam vários espaços existentes na Fortaleza de Santiago. A receção situa-se junto ao Posto de Turismo, à entrada do monumento. Depois de adquirir o ingresso e ser devidamente enquadrado, o visitante poderá circular pelos vários espaços e optar por organizar a sua própria visita.

Informações
Site: www.museusesimbra.pt
Entradas: 3 € (gratuitas para moradores no concelho)
Horário:
De 16 de junho a 15 de setembro, o museu funciona de terça a domingo, das 15.30 às 19 e das 20.30 às 23 horas. A partir de 16 de setembro a 15 de junho, de terça a domingo, das 10 às 13 e das 14.30 às 17.30 horas.
As entradas são encerradas uma hora antes do fecho do equipamento.

Capela do Espírito Santo dos Mareantes de Sesimbra
A Capela foi edificada no século XV como sede da Confraria do Espírito Santo dos Mareantes de Sesimbra, e possuía uma capela e um hospital, arruinados com o terramoto de 1755.
O hospital foi encerrado e permaneceu a Capela até meados do século XX. De planta retangular, e com fachada de estilo barroco, o edifício organizava-se no seu interior por dois pisos: a capela, no superior, e o antigo sprital (Hospital), no inferior, surgindo neste último grafitos parietais de embarcações datadas do século XVII-XVIII.
Foi classificada como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto-lei n.º 129/77 de 29 de setembro, e em 2000, a Câmara Municipal de Sesimbra, em parceria com a Direção Geral de Edifícios e Monumentos Nacionais iniciou a sua recuperação.
A intervenção ficou concluída em dezembro de 2004, altura em que abriu ao público como núcleo do Museu Municipal de Sesimbra. O seu acervo inclui uma importante coleção de Arte Sacra, da qual se destaca o quadro “Nossa Senhora da Misericórdia”, atribuído a Gregório Lopes, do século XVI, e que foi submetido a trabalhos de conservação e restauro entre 2014 e 2015.

Informações
Morada: Rua Cândido dos Reis, n.º17 / 2970-724 Sesimbra
Contactos: 21 223 11 34 – 21 228 85 50 – 21 228 85 00 / capela@cm-sesimbra.pt
Horário:
15 de Julho a 15 de Agosto – das 14.30 as 19.00 e das 21.00 as 23.00 h
16 de Agosto a 14 de Julho – 9.00 as 12.30 e das 14.00 as 17.30

Fortaleza de Santiago
Foi edificada em 1648, altura em que o Rei mandou instalar um conjunto de fortificações ao longo da costa como defesas para os constantes ataques piratas. No século XVIII acolheu o governo militar da região e a residência de Verão dos infantes reais. Sem função militar, em 1879 foi cedida à Guarda-fiscal e em 1886 à Alfândega.
A fortificação apresenta planta poligonal, adossando-se aos vértices do corpo central dois baluartes triangulares a Norte e dois trapezoidais a Sul. Este corpo alberga a casa do governador e as dependências da guarnição, a cisterna, o paiol e a Capela.
Foi classificado como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto-lei n.º 129/77 de 29 Setembro.

Horário de funcionamento:
Todos os dias, das 8 às 20 horas

Mais informações em:
Posto de Turismo da Câmara Municipal de Sesimbra
Largo da Marinha n.º 26 e 27, 2970-657 Sesimbra
Telefone: 21 228 85 40 / Email: turismo@cm-sesimbra.pt

Partilhe

Acerca do Autor

Deixe Resposta

*